Publicidade

Pode falar, estou te ouvindo!

Colunista: Jorge Oliveira

Prezados leitores, cá estamos novamente para iniciarmos as reflexões e a troca de conhecimentos em 2022, concluindo (ou não, vocês escolhem!) um tema de 2021: a escuta ativa. E por que estamos dando tanta ênfase a este tema? Simplesmente por acreditarmos que a sua prática pode contribuir muito para a comunicação nas empresas e na vida pessoal.

E qual a relação da escuta ativa com o clima organizacional?

Para iniciarmos esta conversa, vamos deixar claro que a prática desta escuta no dia a dia pode otimizar as rotinas, minimizar os erros e aumentar a produtividade, o que já seriam boas justificativas para que implantássemos essa cultura dentro de nossa empresa, seja ela de qual ramo for.

Quando voltamos nosso olhar para as organizações nas quais as relações interpessoais são imprescindíveis, cresce a importância desta prática dentro da organização. Quem já teve problemas com conflitos entre os colaboradores e destes com os clientes, sabe o quanto esta situação pode afetar não só o ambiente de trabalho gerando desmotivação de todos os envolvidos, como também o lucro da empresa.

A comunicação eficaz é de suma importância dentro deste contexto; ela facilita a transmissão dos valores da organização, otimiza os feedbacks, engaja colaboradores, aumenta a confiança entre os membros da equipe, entre outros benefícios.

Para concluir esta série de artigos, vamos falar de como podemos utilizar a escuta ativa para otimizar o clima organizacional?

Se você convive com funcionários que reclamam em excesso, sabe que muitas vezes eles são vistos como os responsáveis por atrapalhar o clima e o rendimento da empresa. Mas são justamente estes que podem nos trazer muitas informações valiosas para as mudanças estratégicas. Então, saber lidar com eles é de fundamental importância para que a empresa funcione de forma saudável.

A seguir, 4 dicas para tirar proveito desta situação:

Ficou interessado nesse artigo?

Assine a REF&H por R$ 120,00/ano e tenha acesso a mais de 300 artigos, além de todo o acervo (mais de 2000 artigos) disponível em formato digital em nosso site.

1. Tenha uma postura acolhedora

Escutar genuinamente o que um colaborador tem a lhe dizer, torna mais fácil o entendimento do que pode estar desmotivando-o e a equipe, assim como entender seus motivos de reclamação. Isso incentiva os colaboradores a falar abertamente sobre os problemas e faz com que a equipe se sinta acolhida.

2. Forneça feedback

Incentivar o feedback é de suma importância para engajar a equipe. Quando um funcionário tem retorno sobre seus erros e acertos, seu desempenho e sua entrega, passa a ter uma melhor visão sobre a sua importância para a empresa. E fica uma dica adicional: repreenda em particular e elogie em público.

3. Invista na educação continuada dos colaboradores

Investir na educação continuada demonstra que a empresa se preocupa com o desenvolvimento do funcionário. Desta forma, treinamentos e capacitações voltados ao desenvolvimento das competências e habilidades melhora a relação do time com as lideranças.

4. Invista na experiência do funcionário

Mais do que um lugar para trabalhar, a empresa deve ser um lugar de viver experiências memoráveis, agregadoras e que proporcionem satisfação bio-psico-social. Entre os vários benefícios de se investir na experiência do funcionário, podemos destacar:

  • aumenta o engajamento dos mesmos;
  • reduz o número de faltas ao trabalho;
  • melhora o clima organizacional;
  • aumenta a produtividade;
  • diminui a frequência das reclamações.

Mas volto a lembrar que tudo que foi dito até agora torna-se mais fácil na medida em que praticamos a escuta ativa, até mesmo porque, quando escutamos, também aprendemos e investir em conhecimento rende sempre os melhores juros.

Boa sorte e até breve!

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

O que achou desse artigo?

Publicidade

REF&H
Enviar