A sua academia tem empatia pelo seu público durante a Pandemia?

A pandemia não só impactou o mundo em relação à saúde, mas como também economicamente, e acima de tudo, psicologicamente.

Muitos problemas da sociedade foram acentuados com a COVID19, e durante o isolamento social, houve um aumento no número de divórcios, ficamos mais desconcentrados, estamos mais estressados por trabalhar em casa e até mesmo, pode ser que nós mudaremos o jeito de fazer sexo por conta disso!

Casos mais graves não ficam de fora dos efeitos colaterais sobre a atual crise. Segundo a SAMU, houve aumento nos casos de suicídios, estamos mais ansiosos e a violência doméstica teve um aumento de quase 50% durante a pandemia.

Ou seja: a sociedade está enfrentando diariamente uma crise de saúde mental sem precedentes, e sem prazo pra terminar! Soma-se tudo isso, a falta de políticas de saúde pública sérias e comprometidas, e temos um cenário bastante desanimador para as pessoas.

Sim.

Perceberam que eu usei a palavra “pessoas” em vez de “consumidor“?

Pois é, o seu consumidor é uma pessoa, e portanto, ele está enfrentando algo que ele nunca passou na vida, e independente de como ele lida com a pandemia, ele certamente será influenciado por tudo que está acontecendo à sua volta. Muitas dessas pessoas estão alheias à pandemia, outras nem tanto e algumas, desesperadas!

Uma coisa é certa. Todas essas pessoas querem que as suas vidas voltem ao normal. Querem trabalhar, passear,  ter lazer exatamente do jeito que era antes.

Mas segundo o psiquiatra Marco Andre Mezzasalma, isso é impossível!

Em seu texto bastante reflexivo no Linkedin, ele cita “A cada fração de segundo que passa, muitas de suas células morrem e outras vêm em seu lugar…“, e acrescenta que novos hábitos serão incorporados na vida das pessoas e outros, expurgados.

Tudo está sendo avaliado o tempo todo pelas pessoas.

Cada escolha que elas passaram a fazer desde meados de março estão moldando como elas serão quando tudo isso terminar. Por isso os especialistas estão usando o termo “novo normal“. Pois nada será como antes.

(Eu falei sobre o tema empatia no meu canal no Youtube recentemente)

Mas você deve estar se perguntando: e a empatia, Cristiano?

Então, percebeu a enorme lista de problemas no começo do artigo e que foram intensificados durante a pandemia? Se empatia é a capacidade que nós temos de nos colocarmos no lugar do outro, nada será mais poderoso nesse momento com o consumidor, se você tratá-lo como indivíduo, tendo empatia pelo o que ele está passando agora.

Marcas que entendem esse conceito, são alçadas ao patamar de empresas engajadas, na concepção do consumidor, uma vez que ele reconhece a empatia da empresa, sobretudo nesse período de pandemia.

Isso tanto é verdade, que um estudo recente mostrou que marcas com mais empatia durante a COVID19 tiveram mais reconhecimento do público. Promovido pela HSR Specialist Researchers que criou um ranking das empresas mais transformadoras do mercado nesse período e teve a Magazine Luiza e Netflix como protagonistas, liderando ações envolvendo solidariedade e engajamento social.

Algumas ações destaques da Netflix e Magalu

Mas como ter mais empatia para o público das academias?

A essência é se colocar no lugar do outro. 

As academias são empresas provedoras de iniciativas de saúde. Portanto, qualquer tipo de ação que promova além de mais saúde física, como também a saúde mental do seu público, é fundamental nesse período.

Foque em prover mais qualidade de vida dando dicas de como se manter saudável com os desafios da pandemia. Eu não sou profissional de Educação Física, portanto não tenho capacidade de prescrever exercícios, mas posso sugerir que você varie com exercícios mais lúdicos na rotina dos alunos, com objetivo de subir o seu grau de satisfação. Isso é muito importante! Pautas como concentração, equilíbrio, respiração são muito indicados.

Mostre que você se importa com ele! 

Não adianta só sentir, é preciso demonstrar isso nas suas ações, tanto em comunicação na Internet, como no relacionamento. Assim, com certeza, ele vai considerar a sua academia importante para vida dele, e vai continuar a relação de consumo com sua empresa.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

Publicidade

REF&H
Enviar