Publicidade

Sua marca na mente do consumidor igual à Coca-Cola

Colunista: Cristiano Santos

Claro que esse artigo precisa começar com um grande ‘Disclaimer‘.

Afinal, essa é uma revista do mercado fitness, portanto, a saúde vem sempre em primeiro lugar.

Como o nosso editor-chefe Leonardo Allevato gosta de dizer, eu não sou professor de Educação Física, mas como eu atuo dando consultoria técnica há 12 anos ao seu lado, eu tenho consciência sobre o impacto dos refrigerantes nas nossas vidas.

O objetivo aqui nesse artigo é focar APENAS na estratégia de marketing da empresa para que você, empresário e empreendedor do segmento fitness possa se valer desse conhecimento provendo mais saúde aos seus consumidores!

Ok, ‘disclaimer‘ feito, bora para o artigo!

A sua marca está na mente do consumidor?

Essa é, ou deveria ser, a pergunta mais importante do seu negócio.

De nada adianta ter um excelente produto ou serviço se a sua marca não é lembrada pelo público toda vez que ele pensa na sua necessidade e só lembra do seu concorrente direto, ou pior, de alguma empresa que nem é do segmento.

A guerra pela atenção

Mesmo que a Coca-Cola tenha um marketing bem-sucedido em quase 150 anos de atuação, o seu desafio de hoje é manter-se relevante como opção de compra junto ao consumidor.

Sabe o ‘disclaimer‘ que eu fiz na introdução do artigo? Hoje, qualquer pessoa questiona o conflito da relação entre refrigerantes e saúde e esse tema é facilmente acessível para qualquer pessoa.

A Coca-Cola sabe disso e usa o marketing para entender como ela pode se adaptar nesse mercado tão concorrido e pulverizado como é atualmente.

É um enorme desafio! 

E quais lições podemos aprender com quase 150 anos de marketing da Coca-Cola?

01 - Sempre na mente do consumidor

Como eu disse acima, esse é o mais importante lição, e ela faz parte da Coca-Cola desde a entrada da Asa Griggs Candler, que comprou a empresa em 1891 e a transformou me como conhecemos hoje.

A empresa fornecia geladeiras aos estabelecimentos para manter a bebida sempre gelada, afinal, era parte do argumento de venda oferecer um produto refrescante. 

Só que ao fazer isso, a marca estava sempre estampada nas geladeiras, aumentando a curiosidade de quem não conhecia o produto.

Essa estratégia é bem clara para qualquer empresa hoje em dia, mas na época foi revolucionário e alavancou muito as vendas.

02 - Diferenciação da concorrência

Ainda no começo, as garrafas desse tipo de bebida eram praticamente iguais, e isso facilitava a manufatura, produção e distribuição.

Porém, isso também facilitava a falsificação da Coca-Cola, que era pirateada por conta da sua popularidade.

Então a empresa fez um concurso público com o desfio de criar uma nova garrafa. O resultado foi a Contour, criado pela empresa Root Glass Company de Terre Haute (Indiana) proposta pelo sueco Alexander Samuelson.

Dessa forma, a marca se diferenciou do restante do mercado, e isso foi fundamental para a sua escalada de crescimento.

03 - Foco na percepção do consumidor

Outro ponto importante na estratégia de marketing da empresa é a simplicidade da comunicação de seus produtos.

De fácil assimilação, toda peça da Coca-Cola propõe uma mensagem simples e direta. Campanhas como as “Enjoy” e “Happiness” foram de fácil assimilação pelo público de qualquer país e em qualquer idioma pois representavam sentimentos universais e de forte impacto emocional.

04 - Foco na percepção do consumidor

Também é padrão uma comunicação que remete à uma forte percepção de valor junto ao público. Basta ver as campanhas em datas culturas locais mais importantes como Natal, Carnaval, Dia das Mães, entre outras.

Quem aqui não se lembra dos caminhões iluminados da Coca-Cola que começaram nos comerciais e ganharam as ruas impactando fortemente o público?

Pois é. Inesquecível!

Leia outros artigos

O que achou desse artigo?

Publicidade

REF&H
Enviar