Publicidade

Recrutamento pós-pandemia

Colunista: Cris Santos

Toda crise passa, mas as pessoas ficam! E mesmo que essa sensação de que tudo está parado deixem as pessoas e principalmente os empresários muito inseguros, uma certeza que temos é que iremos precisar das pessoas para sempre e eternamente.

E, nesse sentido, o cenário dos processos seletivos mudou e mudou para atender e acompanhar as tendências de comportamento e expectativa de mercado e do consumidor.

Considerando que todo o mercado está muito afetado pela pandemia, inclusive por quem realiza os processos seletivos e está acostumado a lidar com as instabilidades, até os recrutadores estão colocando em xeque questões como:

  • O que eu preciso ver e ter em um perfil campeão?
  • Quais são as competências esperadas para os dias atuais?
  • O que uma empresa tem que ter para ser atraente para os melhores talentos?
  • O que as pessoas querem em suas vidas que as suas carreiras irão oferecer?

E os principais desafios são:

  • Ter que lidar com várias ferramentas na hora de agendar e conduzir entrevistas.
  • Perda de candidatos devido a ida e vinda de e-mails e telefonemas.
  • Perda de candidatos por conflitos de agenda.
  • Incapacidade de acompanhar planos de alto volume de candidatos e realizar contratações mais rápidas.
  • Processo de aquisição de talentos lento ou ineficiente.

Enquanto isso, a maioria dos recrutadores no mercado de academia ainda cometem alguns erros como:

  • Processos seletivos são ainda muito burocráticos ou complexos.
  • Não sabem mapear o perfil comportamental ou se sabem, não usam eficazmente.
  • Não dão feedback aos candidatos que participam dos processos, principalmente para aqueles que não foram aprovados.

Um negócio da China:

  • O Ministério da Educação lançou um projeto de recrutamento o “24365” (24 horas por 365 dias) com 2 milhões de vagas em vários sites de contratação para atrair 25 mil novos usuários.
  • Outro ministério, o de RH e seguridade social ainda lançou um outro projeto de recrutamento online sem barreiras e em diversas plataformas, para fomentar 10 milhões de novas vagas de janeiro a junho de 2020;
  • A Alipay, plataforma de pagamento móvel, lançou uma feira virtual de empregos com cerca de 60.000 empregadores em março. Os candidatos podem acessá-la, saber mais sobre cada empresa e oportunidades e enviar seus currículos de forma remota. Resultado: cerca de 1,64 milhão de pessoas encontraram oportunidades de emprego flexíveis desde o surgimento da Covid-19.
  • As entrevistas de vídeo estão ganhando cada vez mais musculatura, pois já fazem parte de pelo menos 90% dos processos de pré-entrevistas.

Algumas coisas que você precisa ter em mente sobre o novo modelo de recrutamento e seleção:

  • Você precisa agora ser uma boa empresa para se trabalhar, porque os candidatos estão buscando lugares empáticos, que valorizam as pessoas e que ofereçam um bom ambiente para poderem dedicar seu tempo e metas de vida (employer branding). 
  • A capacidade de trabalhar em casa como critério de recrutamento é uma das questões que farão mais sentido. As atividades que conseguem oferecer trabalho em home office e presencial combinados serão bem-vistos pelos candidatos.
  • As feiras de recrutamento virtual são uma tendência. Muitas pessoas podem ser entrevistadas ao mesmo tempo além de possibilitar a apresentação de vídeos pré-gravados da missão, visão e valores da empresa previamente e ainda a realização de alguns testes ao vivo para alguns tipos de vagas.
  • Onboarding digital que significa a possibilidade de o candidato aprovado poder enviar os documentos de admissão para uma plataforma digital é apresentada à equipe via videoconferência e entende sobre demandas da função em módulos pré-definidos.
  • Descrições de vagas com palavras-chave sobre trabalho remoto como ‘trabalho remoto’, ‘online’ e ‘home office’, flexibilizando a força de trabalho.
  • A inclusão está sendo muito bem aceita e tem tido excelentes resultados que é a escolha por pessoas que saem do contexto comum onde as avaliações de perfis profissionais e pessoais além das habilidades comportamentais são levadas em conta.
  • Benefícios muito além dos convencionais: hoje conta muito oferecer um computador, um celular e uma boa conexão com a internet, que são usados para reter os talentos.

Diante de tantas inovações e possibilidades, não há como manter o processo seletivo do modo como eram feitos, repense suas estratégias, intensifique na construção de uma marca de valor para a atração de talentos e siga em frente.

A pandemia vai acabar e você vai precisar de gente boa por perto!

E vamos em frente!

Fonte: www.gupy.io

Leia outros artigos

O que achou desse artigo?

Publicidade

REF&H
Enviar