Publicidade

O paradoxo do abandono: como tornar o exercício uma experiência de sucesso

Colunista: Mauro Guiselini

Um dos temas mais relevante e, por que não preocupante, motivo de muita discussão entre os vários profissionais envolvidos no Mundo Fitness & Wellness, diz respeito ao “exagerado número de pessoas que iniciam um programa regular de exercícios, quer seja nas academias (aulas coletivas, musculação…) como aluno/cliente no treinamento personalizado, nos esportes recreacionais que, num curto espaço de tempo abandonam. Os números são realmente desanimadores – a aderência é muito pequena, até então”.

Um momento de reflexão

Nunca se produziu tantos artigos científicos como atualmente, os veículos de comunicação, as mídias sociais, de forma massiva, propagam diariamente a importância da prática regular do exercício físico para a promoção da saúde e bem-estar, estética, prevenção e recuperação de inúmeras doenças decorrentes do sedentarismo. Recentes publicações enfatizando os benefícios do exercício para o sistema imunológico bem como a ajuda na recuperação do coronavírus; enfim, o exercício se tornou um grande aliado para a medicina, fato este já sabido há muitos anos.

Um paradoxo!

Dito e falado aos quatro cantos do mundo a importância de se tornar ativo, incluir o exercício regular como um hábito saudável para a saúde e longevidade, os dados mostram que nós, da área da saúde, não estamos conseguindo ter sucesso em aumentar, de forma significante, a adesão da população aos programas de treinamento, apesar da sua comprovada eficácia. As estatísticas mostram a enorme rotatividade dos praticantes, a pouca permanência, o abando, muitas vezes prematuros, não chegam a cumprir o prazo pelo qual pagaram para usufruir o treinamento. Continuamos sendo um país sedentário, com altos índices de comorbidades, com apenas cerca de 5% da população que se exercita regularmente, apesar de toda a produção científica que prova, de forma irrefutável, a importância e os benefícios de um programa de treinamento orientado por profissionais competentes.

Em pleno século XXI, ano 2021, com um avanço tecnológico assustador, a inteligência artificial dando novos rumos para a evolução do ser humano, uma das principais causas de mortes prematuras diz respeito aos efeitos do sedentarismo, fato este que valoriza, cada vez mais, a importância da prática regular do exercício físico.

Temos, portanto, um grande desafio: como motivar as pessoas a se tornarem, em um primeiro momento, mais ativas e na sequência, permanecerem nos programas de treinamento, adotando um estilo de vida mais ativo e saudável.

A importância da experiência

O Ser Humano, por natureza, é movido ao Prazer, ele foge da Dor! Está constantemente em busca de experiências que lhes dê a sensação de “sentir-se bem, com prazer” como, por exemplo, o comer compulsivo geralmente é muito mais pela sensação de sentir-se plenamente satisfeito com o ato de comer; quem já não ouviu a frase “adoro comer, sinto um prazer maravilhoso – o sabor, aroma, aparência, textura, a companhia, são ingredientes que tornam o ato de comer extremamente prazeroso”. 

Os especialistas em marketing têm enfatizado cada vez mais a importância do marketing de experiência a ser vivido pelos clientes de diversos segmentos e, em particular, no nosso caso, para o aluno/cliente das academias e dos alunos de Personal Trainer. O que dizem os especialistas sobre o tema:

Marketing de experiência é uma estratégia com o objetivo de atrair, engajar e fidelizar clientes por meio da criação de experiências memoráveis, inovadoras e imersivas, capazes de envolver o público emocional e fisicamente e de gerar diferentes estímulos sensoriais para estabelecer vínculos afetivos e promover a marca. Basicamente, esse tipo de marketing consiste em promover uma série de ações para despertar o interesse das pessoas em relação à empresa, fazer com que elas se identifiquem com seus valores e se tornem clientes fiéis. O marketing de experiência é uma tática eficiente para aprimorar a experiência do cliente não apenas no momento da compra, mas sim durante toda a jornada que ele percorre. Ou seja, desde antes de ele se tornar cliente até depois de ele adquirir um produto ou serviço.

Neil Patel

EXPERIÊNCIA

Do latim experientĭa. A palavra experientĭa é formada por três partículas, que são: “ex” (fora), “peri” (perímetro, limite) e “entia” (ação de conhecer, aprender ou conhecer). Literalmente pode ser traduzida como o ato de se aprender ou conhecer além das fronteiras, dos limites.

Uma visão otimista

Fica muito claro e evidente que o exercício físico não está entre as preferências da grande maioria das pessoas – lembrando que, no nosso país, somente cerca de 5% se exercita regularmente, sob a orientação de profissionais de Educação Física; os motivos pelos quais os números são desanimadores têm sido objeto de muito estudo e, é claro, uma preocupação mercadológica. Porém, em uma visão otimista, isto significa que temos uma enorme possibilidade de crescimento – é a famosa visão do copo meio cheio ou meio vazio – isto é, termos pouca gente se exercitando é ruim, porém é muito bom pois temos muito a crescer, é uma questão de tempo e mudança de mentalidade.

Ficou interessado nesse artigo?

Assine a REF&H por R$ 120,00/ano e tenha acesso a mais de 300 artigos, além de todo o acervo (mais de 2000 artigos) disponível em formato digital em nosso site.

Como tornar a prática do exercício uma experiência de sucesso

“O Ser Humano é movido ao Prazer...Foge da Dor!”

Se sabemos que, para muitos, o exercício não é uma fonte de prazer, talvez tenham tido experiências negativas ou não sabem os reais benefícios, ou mesmo não encontram um real significado, e isso é algo doloroso. Entre tantos outros motivos para não se exercitarem, temos, portanto, um grande desafio – como mudar esse quadro, como torná-lo algo prazeroso, que a experiência de se exercitar o faça “sentir-se bem com alegria”.

Figura 1. Os dois caminhos da prática regular do exercício físico

Como fazer com que o ato de se exercitar se torne uma experiência de sucesso

Para que o exercício se torne uma experiência de sucesso, é preciso que a sessão de treino propicie sensações e percepções prazerosas, que as metas/objetivos sejam concretizadas em um espaço/tempo esperado pelo aluno/cliente, que o ambiente de treino seja acolhedor, que aspectos psicoemocionais e socioafetivos sejam evidenciados, que o aluno/cliente seja atendido com acolhimento e competência.

Na realidade, “o porquê se exercitar” e “que exercício escolher” está muito claro na literatura científica, nos artigos científicos, no Youtube, Instagram; justificativa e dicas de treinamento com suporte na fisiologia, biomecânica, cinesiologia, teoria do treinamento entre outros fundamentos é o que não falta.

Porém, a grande questão a ser discutida é “o como fazer, como organizar uma sessão de treino”, um ambiente de aprendizagem multissensorial, onde o aluno/cliente sinta e perceba os resultados a curto prazo – efeito agudo, no momento da aula – e a longo prazo – efeito crônico.

Elaborar uma sessão de treino é ser capaz de transformá-la em uma experiência de sucesso.

Isso deve acontecer todo dia, toda semana, ao longo do mês, durante anos! Este é o grande desafio e, para tanto, não basta somente a informação científica, o professor de aula coletiva ou do treinamento personalizado deve desenvolver competências para transformar as informações obtidas na sua formação acadêmica em conhecimentos práticos. Eu diria que “deve ser capaz de encantar o aluno/cliente.”

Cada sessão de treino deve ser, portanto, uma experiência de sucesso – a combinação de exercícios e métodos de treinamento previamente selecionados, considerando as metas/objetivos e necessidades do aluno/cliente, realizados num ambiente alegre e acolhedor, deve ser acompanhada de atitudes pedagógicas que incluem: atenção focada no aluno/cliente, fornecimento de feedbacks corretivo e valorativo, conectividade pós aula (pelo personal trainer ou academia), fazer com que o aluno/cliente “sinta que está sendo cuidado” – o famoso atendimento com acolhimento.

Se conseguir despertar no aluno a confiança e respeito pelo seu trabalho, o sentimento de que você está realmente preocupado com a sua saúde e bem-estar, que está cuidando para que ele tenha um vida longeva, com menores riscos de lesões e doenças crônico degenerativas, se conseguir mostrar, na pratica e com argumentos científicos, que o exercício deve fazer parte integrante do seu novo estilo de vida, você e/ou  a instituição que ele frequenta, estão no caminho certo! Grandes são as chances de SUCESSO!

Conclusão... Nunca Finda!

Este artigo foi escrito considerando a minha formação científica – graduação, especialização, mestrado, doutorado, 54 anos de experiências cuidando de crianças, adolescentes, adultos idosos e, em especial, o que aprendi ministrando milhares de aulas coletivas e personalizadas, ouvido, perguntando, convivendo com profissionais mais experientes, tendo, constantemente, o feedback dos meus alunos clientes, alguns que cuidei por mais de 20 anos. Sou muito grato a todos eles!

VOCÊ QUER TER SUCESSO?

Vá muito além da mitocôndria!

O Ser Humano é Holossomático, é Multidimensional: físico, emocional, socioafetivo, mental/intelectual e espiritual, você é capaz de, por meio do exercício, ajudá-lo a integrar as 5 dimensões, sentir-se bem! Esta é a nossa Missão!

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

O que achou desse artigo?

Publicidade

REF&H
Enviar