Preciso ser um instrutor de Pilates para abrir um estúdio?

Essa é uma pergunta que muitos futuros empreendedores se fazem: “quero abrir um estúdio de Pilates, para isto, preciso me formar em um curso de instrutores de Pilates?” A resposta é não!

Para abrir um estúdio de maneira formal/legal é preciso obter um alvará de localização e de funcionamento expedido pela prefeitura e/ou um CNPJ. Existem diversas taxas e regras para que o local seja aceito, mas entre elas, não existe o pré requisito do proprietário ser um instrutor de Pilates. A condição de possuir um certificado chancelado por uma empresa que tenha CNPJ específico para tal, é apenas para o profissional que irá atuar no espaço. Assim, se não irá atuar, não é preciso ser instrutor.

Parece contraditório, afinal, quem iria abrir um estúdio além de instrutores? Existem duas possibilidades mais exploradas: os instrutores que também são empresários e aqueles indivíduos que são apenas investidores. Assim como grandes acionistas que compram ações de hospitais, companhias aéreas e não sabem clinicar ou pilotar, os donos de estúdios não necessariamente precisam ser aqueles que irão atuar nesse mercado. Eles precisam saber fazer negócios para vender da melhor maneira seu produto. Vai parecer duro, mas a obrigação de fazer o bem para o aluno é do instrutor, e não do investidor. Mesmo que as ideias estejam interligadas, esse segundo precisa se preocupar em fazer o negócio virar sucesso. O instrutor estudou com maestria aspectos sociais e biológicos, e ele, gerenciamento de pessoas e empresas.

Requisitos para abertura de um estúdio de Pilates

Já que toquei no assunto, valem algumas lembranças de como formalizar seu estúdio: na edição 82 de Julho/Agosto de 2019 falamos de um modo mais completo e exclusivo sobre o assunto com o título: Preciso criar uma empresa com CNPJ para abrir meu estúdio de Pilates? Convido vocês a lerem também essa matéria que está disponível para assinantes. Também é possível baixar o livro do Sebrae: “Como montar um estúdio de Pilates“, que traz um passo a passo para fazer isso. Mas vale a ressalva, como dito na matéria da edição 82, que a maneira exposta pelo Sebrae não é a única possibilidade. Porém, segundo a instituição, são necessários:

  1. Contrato Social;
  2. Registro do Contrato Social;
  3. Registro na Secretaria da Receita Federal;
  4. Registro na Secretaria Estadual da Fazenda;
  5. Registro na Prefeitura Municipal;
  6. Registro no INSS;
  7. Registro no Sindicato Patronal;
  8. Alvará de Funcionamento;
  9. Consulta prévia de endereço na Prefeitura Municipal/Administração Regional;
  10. Registro dos profissionais e empresa no CREF e/ou CREFITO.

E não, não é possível abrir seu estúdio como MEI (Microempreendedor Individual) e fugir de todas essas burocracias para ter um CNPJ. Porém, como já dito na edição 82, a abertura de um CNPJ não é a única maneira de se formalizar.

Saber mais sobre o Pilates lhe dá vantagem contra o empresário não instrutor?

Existe uma grande tendência de sermos envolvidos pela paixão que temos pelo método e respondermos que sim, melhor ser instrutor de Pilates para abrir o estúdio. Mas a resposta é não! Saber muito sobre o Pilates irá fazer com que alcance os objetivos com maior precisão nos praticantes matriculados, que é diferente de fazer você empreender melhor do que os especialistas em negócios. Se isso fosse verdade, os professores universitários estariam ricos e donos de diversas empresas. Infelizmente, essa não é a realidade!

São duas lacunas de conhecimento extremamente diferentes fundidas em um único negócio. Proporcionar ótimos resultados em seus alunos ou pacientes nunca foi garantia de sucesso no mercado. Ficaria horas citando exemplos de estúdios com ótimos profissionais que faliram ou não arrecadam nem metade que estúdios com péssimos instrutores. A ideia aqui, e com tristeza digo isso, é fazer você entender que estamos em um mercado atual, que na hora de abrir seu negócio e fazer com que trilhe o caminho do sucesso, não importa se você é especialista em Pilates. O seu cliente não vai pedir seu currículo Lattes, e tão pouco perceber se sua aula tem fundamentação científica ou não.
Acreditem, quem está na frente dos maiores negócios do mundo não sabe mais do assunto que a maioria dos profissionais que está atuando nos mesmos.

Portanto, se pensa em abrir um estúdio, não é preciso ser um instrutor, mas sim, um especialista em negócios. E se você quer ser um instrutor/empreendedor, já passou da hora de entender que é preciso estudar sobre gerenciamento e parar de investir seu tempo em aulas e ebooks gratuitos no Youtube, Facebook e Instagram. Eles não irão fazer seu negócio crescer e muito menos te deixar a par das melhores evidências científicas – essas estão nos artigos científicos e livros de editoras respeitadas, e não nas redes sociais!

Pense sobre tudo isso que conversamos. Planeje suas estratégias no presente e no futuro, invista seu tempo em conhecimento verdadeiro e haja como um especialista em negócios. Boa sorte a todos!

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

REF&H
Enviar