Motivação X motivamento: qual a forma mais eficaz para atingir seus resultados?

Talvez você esteja se perguntando: “o que que ele quer dizer com isso?” e, certamente, essa dúvida está em você, pelo simples fato de que a palavra “motivamento” realmente não existe oficialmente no dicionário. A palavra motivamento foi cunhada dentro de um treinamento de um grande amigo meu, Vivaldo Staut, chamado Treinamento WI.

Antes de explicar o que é motivamento, vamos entender um pouquinho mais sobre o conceito da palavra motivação. No dicionário Michaelis, existem dois significados que nos interessam para a palavra motivação:

  1. Ato ou efeito de motivar
  2. Série de fatores, de natureza afetiva, intelectual ou fisiológica, que atuam no indivíduo, determinando-lhe o comportamento.

Resumindo, motivação é tudo aquilo que nos motiva a realizar um determinado comportamento, ou seja, é um motivo para uma ação.

Um dos grandes ensinamentos dentro da programação neurolinguística, é uma matéria que podemos chamar de “O Processo de Criação das Experiências”, e dentro desta matéria, entendemos que os nossos comportamentos, ou as nossas ações, não acontecem simplesmente do nada. Antes de termos um determinado comportamento, que nos leva a um resultado, há sempre um sentimento envolvido, e esse sentimento advém de um pensamento prévio.

Como obter mais resultados

Podemos dizer, então, que os nossos resultados nascem a partir dos nossos pensamentos, esses pensamentos geram em nós sentimentos, e esses sentimentos é que fazem com que tenhamos determinados comportamentos, que levam a um resultado específico. E só existem dois tipos de resultado: resultados de sucesso ou de fracasso.

Pode ser que agora você esteja pensando: “poxa é verdade que eu não faço nada sem antes pensar no que eu vou fazer”, mesmo que seja por uma fração de segundos. Mas isso pode gerar uma outra dúvida, pois se eu faço coisas o tempo todo, e essas coisas que eu faço estão totalmente ligadas à forma com que eu penso, e que muitas das vezes esse pensamento acontece numa fração de segundos, de onde nascem esses pensamentos? A resposta é muito simples: os nossos pensamentos nascem a partir da nossa mentalidade, que são todos os aprendizados que aconteceram desde o momento do nosso nascimento até este exato minuto, tudo aquilo que vivemos ouvimos e sentimos ao longo de toda a nossa vida formam a nossa mentalidade, que nada mais são do que as nossas crenças.

Só existem duas formas de se criar uma crença. A primeira é através de um forte impacto emocional como, por exemplo: uma barata voadora bate no rosto de uma criança e a partir deste momento, através de um forte impacto emocional, essa criança pode criar uma fobia de barata. A outra forma de se criar uma crença é através de repetição, como as crenças que são implantadas em nós desde a nossa infância relacionada às várias áreas da nossa vida, como por exemplo, a financeira. Crenças do tipo “dinheiro não dá em árvore “, dentre várias outras.

 

Este conceito explicado rapidamente acima deve ser levado em conta todas as vezes que lidamos com pessoas, basicamente em 100% do nosso tempo, seja com outras pessoas ou conosco mesmo. As pessoas não agem pelo simples fato que você quer que elas ajam de determinada forma, elas só agem de acordo com aquilo que elas pensam, de acordo com as suas crenças, que foram criadas ao longo de toda a sua história de vida.

Motivação x motivamento

Então, a motivação é falha quando você está simplesmente querendo que a pessoa faça algo. Por isso o conceito do motivamento, que é você motivar alguém a pensar em algo, levando em conta as crenças dela, ou seja, a história de vida dessas pessoas. Se você espera grandes resultados de sucesso das pessoas e, obviamente, da sua família, dos seus negócios, da sua profissão, você deve motivar essas pessoas a pensar como você pensa, você deve dar um motivo para que elas façam aquilo que você espera que elas façam, para que você atinja os resultados esperados.

Você, como gestor de uma academia, deve se lembrar disso todas as vezes que estiver lidando com seus colaboradores, professores, parceiros e, principalmente, com seus clientes. E este benefício pode ser sentido também quando você ensina seu time a utilizar a mesma técnica com seus clientes, para que eles tenham um motivo para atingir os resultados esperados e, consequentemente, fazer propaganda positiva do seu trabalho.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

REF&H
Enviar