Publicidade

7 lições de vendas em “O Lobo de Wall Street”

Colunista: Noara Pozzer

Certamente você já deve ter ouvido falar desse filme, o Lobo The Wall Street teve recorde de vendas de ingressos em bilheterias do mundo todo. Na verdade, esse filme é inteiramente baseado em fatos reais, ele conta a história de um vendedor – que, diga-se de passagem, é bem “peculiar” – chamado de Jordan Belfort, e foi interpretado pelo grande ator Leonardo Di Caprio. Mesmo aquelas pessoas que nunca viram o filme, grande parte já ouviu falar de Wall Street, uma das ruas mais famosas dos Estados Unidos, e por que não do mundo? É nesta rua que os bancos mais ricos do planeta estão situados! Todos temos uma ideia da loucura que é uma Bolsa de Valores, frequentemente nos filmes retratam as pessoas ao telefone desesperada com as movimentações das ações, e é justamente neste cenário que o filme todo acontece.

Jordan Belfort possuía um lado bom e outro ruim, por esse motivo o filme em si é bem peculiar, porque faz as pessoas amarem e odiarem o personagem na mesma proporção. Suas atitudes são bem ruins, normalmente realizava vendas enganosas, usava muitas drogas e até foi preso. Porém, foi justamente assim que esse homem enriqueceu muito e ao mesmo tempo chegou ao fundo do poço. É por esse motivo que Belfort divide opiniões, claramente diversas atitudes que teve foram incorretas ou mesmo antiéticas na época em que trabalhava em Wall Street.

Porém, podemos destacar um fato incontestável: ele dominava como poucos a arte da venda, tanto que atualmente já recuperado de tantas polêmicas dá aulas sobre esse assunto para milhares de pessoas através das realizações de cursos. É justamente este lado empreendedor que iremos explorar no artigo de hoje, lições de vendas que todos nós deveríamos aprender com o Lobo de Wall Street. Continue a leitura e fique por dentro!

7 lições de vendas

Vamos conferir abaixo as melhores lições de vendas que aprendemos assistindo ao Lobo de Wall Street:

1. Faça uma prospecção poderosa: ela te ajudará a vender!

Na realidade, Belfort costuma salientar que sempre existirão pessoas que não estarão dispostas a comprar seu produto, isso porque ele não irá ajudá-las.

Na verdade, se este for o caso, nem perca tempo tentando convencer. É interessante salientar que o verdadeiro objetivo em uma prospecção é fazer um não cliente virar um cliente, lembrando que essas pessoas são as minas de ouro pois precisam do que você oferece.

Belfort inclusive, fala em seu curso, que um vendedor possui 4 segundos para que o cliente se dê conta que você pode ajudá-lo em seus objetivos.

Sim, muitos de nós ouvimos aquele ditado que a primeira impressão é que a fica, e isso se aplica também na prospecção de clientes.

2. Use o Straight Line Persuasion (SLP) em todas suas vendas

Imagine a seguinte situação: você começa a falar com um cliente e ele não hesita de forma alguma em responder suas perguntas, além do mais, faz elogios durante a conversa para seu produto e você.

Normalmente, neste caso, a pessoa decide fechar o negócio de maneira muito rápida, claro que parece uma venda perfeita, no entanto, devemos lembrar que as vendas reais estão bem longe de acontecer assim.

De acordo com Belfort, toda venda deve ser orientada por um objetivo e o objetivo principal é que o cliente se mantenha na linha da venda desde o início até o fechamento, essa, sim, uma venda perfeita.

Na prática, isso acaba não ocorrendo desta maneira, justamente porque o cliente acaba saindo dessa linha com objeções ou mesmo outros assuntos; o papel do vendedor, então, é ter total controle da conversa e mantê-lo na linha da persuasão a todo momento.

3. Aprenda a se comunicar com seu corpo

Devemos compreender que a comunicação não é apenas o jeito que falamos; na verdade, apenas 9% representa as palavras e 91% é a própria tonalidade e linguagem corporal que a pessoa usa para se comunicar.

É interessante destacar que, nessa comunicação, você tem 10 segundos para fazer com que o cliente:

  • Confie em você.
  • Ame seu produto/serviço.
  • Confie na empresa.

Veja que, para alcançar esses objetivos, é essencial apostar bastante em sua linguagem corporal, inicie pelo contato visual com o cliente, normalmente isso é decisivo para que consiga estabelecer confiança.

Além do mais, é essencial manter o contato visual para que possa se estabelecer como uma figura de autoridade.

4. Aprenda a se comunicar com a voz também

A ideia é cuidar da tonalidade da voz, lembrando ainda que a primeira frase é tudo, jamais passe desânimo ou mesmo dê a entender que não confia em seu produto. Induza a pessoa a responder com um “sim”, afinal, a tendência de ela concordar com você será ainda maior.

5. Use as estratégias dos loopings para as objeções apresentadas

Receber um não em uma venda é extremamente comum, as desculpas para isso são bem repetitivas: “não tenho dinheiro”, “preciso pensar”, entre outras. Ouça toda a objeção do cliente de maneira bem atenciosa, e quando ele finalizar, tente movê-lo para a linha de fechamento; fazendo isso, você irá gerar um rapport.

6. Queira o sucesso nas vendas

Sim, é importante que a pessoa queira mesmo ser um sucesso em suas vendas, no entanto, são poucas as pessoas que estão dispostas a fazer algo a mais por isso. Procure começar eliminando a expressão “pode ser” de seu vocabulário, elimine seus problemas, jamais deixe os erros do passado te controlarem, identifique seus erros e corrija-os.

7. Aprenda com seus erros

A ideia principal de tudo é que você saiba quando erra, e principalmente aprenda com os erros cometidos. Tente não os cometer novamente. Estude técnicas de vendas e treine para lidar com todas as objeções que serão apresentadas pelos futuros clientes.

Essas são as dicas de Jordan Belfort, o famoso Lobo de Wall Street, que mesmo cometendo bastante erros, acertou muito também!

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

O que achou desse artigo?

Publicidade

REF&H
Enviar