Publicidade

Será que vendo minha academia?

Colunista: Vitor Kawa

Esse artigo é para você que está com muitas dificuldades na sua academia e até pensando em desistir. Mas se você estiver bem, tenho certeza de que conhece algum colega nosso que está mal e esse artigo pode ajudar!

Aqui, no GRUPO BRANDFIT, ouvimos muito as pessoas falando “a academia é minha vida!”

E o que eu quero te falar vai ser libertador: a academia não é sua vida! Por mais que você acredite nisso, é uma mentira!

Eu te provo isso rápido: se você vender ou falir, sua vida continua!

Pode parecer bobo o que estou falando, mas isso muda vidas, literalmente. Um gestor de academia, que está fazendo coaching comigo, não queria largar a academia de jeito nenhum! Agora está feliz da vida porque vai vender a academia, está gerando resultados melhores para ela e está construindo uma nova carreira de coaching e palestrante!

Ele descobriu que a razão de viver não está na academia, mas está no propósito. E que ele pode viver esse propósito de outras formas que não seja tendo uma academia.

Então, a primeira dica e tarefa é: descubra seu propósito!

A segunda coisa é você analisar friamente o seu negócio. Existem várias ferramentas para isso. Você pode fazer uma análise SWOT do seu negócio, por exemplo.

Se você tem uma ligação emocional com sua empresa, busque ajuda de fora para fazer essa análise. É muito nítido para nós, do grupo BrandFit, que várias academias vão continuar sofrendo, mesmo depois da pandemia.

Por quê? Porque são negócios desatualizados!

Tem academia, por exemplo, com equipamentos ruins, arquitetura desatualizada, preço baixo (79 reais, por exemplo) com espaço médio de 800m2, por exemplo que se baseia no fato de ter atendimento bom pra falar que é diferenciada…

Não vai dar certo! Sabe o porquê?

Se baixar o preço, não vai conseguir volume que pague as contas. Se aumentar o preço, fica igual a low cost que tem muitas coisas melhores. Focar em um nicho de mercado não dá porque o espaço é grande demais para focar em um nicho muito específico.

Se esse é o seu caso, não quero te desanimar, apenas te alertar!
Essa ligação emocional com o negócio faz com que muitas vezes a gente não enxergue a realidade. Se você desanimou com o que falei, é porque a situação já estava desanimadora e você só precisava tomar uma nova decisão.

Tem muita coisa que você pode fazer!

Vários gestores poderiam simplesmente voltar a ser personal trainers, mas ficam receosos de dar um passo para trás. Melhor um passo atrás para dar outros para frente, do que cair em um poço e ter que se virar para sair.

Esses mesmos gestores, quando eu pergunto qual é o propósito, relatam: entregar saúde e qualidade de vida para as pessoas. Você consegue viver esse propósito sendo personal trainer!

E, para muitos, é relativamente fácil ser melhor remunerado vivendo como personal trainer do que tendo academia!

Então, a segunda e última dica e tarefa é: descubra o seu propósito e abra a cabeça para novas formas de vivê-lo!

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

O que achou desse artigo?

Publicidade

REF&H
Enviar