A resposta é sim! Pesquisa do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) aponta que seis de cada dez empresas abertas não conseguiram se manter por mais de cinco anos e um dos principais motivos é a falta de gestão financeira.

A questão é que a maioria dos empreendedores de pequeno e médio porte costuma administrar as finanças do seu negócio de maneira intuitiva, por não terem formação nessa área. Pode até funcionar em um determinado momento, mas à medida que o negócio começa a crescer, a lógica é que seus custos também aumentem e os questionamentos comecem a surgir. E agora, o que fazer e como fazer? Gerir as finanças do seu negócio deve ser feita em três etapas: planejamento, análise e controle.

Como gerir suas finanças

O primeiro passo é identificar a ferramenta que o gestor utilizará para o seu controle financeiro que pode ser através de planilhas em Excel ou de forma automatizada adquirindo um sistema de gestão. Independente de qual ferramenta o gestor escolha, elas deverão conter: os custos do seu negócio, ou seja, os gastos com recursos humanos, fornecedores, contas de consumo, tarifas bancárias, papelaria, manutenção e também a saída de retirada de seus sócios entre outros e suas receitas que são os frutos de suas vendas mediante transferências, boletos, cartão de crédito e débito. Outro documento importante será o extrato bancário, que servirá como espelho e conferência de todos os dados inseridos.

Os principais relatórios financeiros que irão fornecer dados para tomada de decisões são: controle de vendas realizadas; fluxo de caixa, que tem como objetivo gerir tudo o que entra e sai da sua conta corrente em um determinado período de apuração; Demonstração de Resultado de Exercício (DRE), que tem como função demonstrar a formação do resultado líquido de um exercício (período) pelo confronto das receitas, custos e despesas e por fim, o Balanço Patrimonial, que é um documento com o qual é possível representar a evolução do patrimônio total do seu negócio em um determinado exercício (período), pois demonstrará todos os seus ativos e passivos.

 

Quando falamos em planejamento, estamos falando também do seu tempo, o ideal é que você crie uma rotina para atualizar os seus relatórios. Separe alguns minutos do seu dia ou escolha alguns dias da semana para realizar esta tarefa. Isso ajudará a incorporar a gestão financeira no seu dia a dia e à medida que for se familiarizando com o processo, a tendência é que isso se torne um hábito. Por se tratar de uma nova tarefa, inicialmente é possível que ocorra o esquecimento ou a não priorização deste processo; para te auxiliar, utilize lembretes no seu celular, computador ou até mesmo escritos a mão em seu ambiente de trabalho.

Análise de dados financeiros

Após a estruturação dos dados, será possível a realização das análises; o gestor terá a visão, por exemplo, se poderá honrar com os compromissos financeiros com os seus colaboradores e fornecedores ou se será necessário reduzir alguns custos ou a captação de dinheiro por meio de instituições financeiras.

Priorizar a gestão financeira é sem dúvida uma forma de evitar a mortalidade do seu negócio. Quando se é empreendedor, você é também administrador e não deve negligenciar esta atividade.

Existem alguns desafios que deverão ser superados, como falta de conhecimento específico, tempo, procrastinação, mas perceba que uma vez que se aceita estes desafios, você com certeza levará o seu negócio a um novo patamar.

 

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

REF&H
Enviar