Publicidade

Você sabe o perigo que corre em vender planos de recorrência em sua academia?

Colunista: Léo Cabral

Eu tenho certeza de que uma situação que você não quer passar no final do mês é não ter dinheiro para pagar as suas contas e…

  • precisar pegar um empréstimo bancário
  • deixar de receber o seu pró-labore
  • e/ou você e seus sócios precisarem aportar dinheiro…

Tudo isso porque adotou o modelo de venda em recorrência em sua academia, estúdio ou box de CrossFit e a sua empresa não estava pronta para essa mudança.

Acertei?

Eu acredito que você talvez nunca tenha feito essa reflexão antes ou que alguém tenha alertado a você os riscos que corre com esse modelo. Pode ser que nesse momento você esteja pensando da seguinte forma: “Quer dizer então que eu errei em implantar a venda por recorrência na minha empresa?”

Não, de forma alguma!

Se você olhar agora na fatura do seu cartão de crédito perceberá que é um consumidor da economia da recorrência: você assina Netflix, Spotify, Disney Plus, Vivino ou a Revista Empresário Fitness & Health?

Ficou interessado nesse artigo?

Assine a REF&H por R$ 120,00/ano e tenha acesso a mais de 300 artigos, além de todo o acervo (mais de 2000 artigos) disponível em formato digital em nosso site.

Você sabia que hoje, se quiser, você não precisa mais comprar e pode assinar um carro 0 km da Renault, Jeep, Ford, Volkswagen e Audi? E no preço da mensalidade da assinatura já estão inclusos outros gastos que você teria caso fosse comprar esse carro direto na agência, como por exemplo, emplacamento, IPVA, manutenção e seguro do automóvel?

Vender planos ou assinaturas em recorrência não é uma tendência, mas sim uma realidade que muitos consumidores desejam; o risco ganha força quando você adota esse modelo nas suas vendas e não considera a saúde financeira da sua empresa e, principalmente, a ausência de processos de gestão financeira!

A boa notícia que eu tenho para você é que não é nada complexo de ser resolvido e prevenido, apenas precisam ser analisados e gerenciados.

Eu não me esqueço até hoje, quando há mais ou menos 12 anos, 13 anos atrás eu ouvi essa frase: “Quando você adota o modelo de assinatura de recorrência, você muda o vetor e a inércia passa a estar a favor da empresa e contra o cliente.”

Diferente da venda de um plano anual parcelado em 12x e com data para se encerrar, quando você vende uma assinatura de recorrência, mensal ou anual, a renovação é automática. Por isso a analogia da frase acima fazendo referência à inércia.

No caso da venda de um plano mensal, trimestral, semestral ou anual, a inércia está a favor do cliente, pois a sua duração é o fator que determina o tempo de relacionamento com a sua empresa. Por exemplo, se o cliente não tiver a iniciativa, “não sair da inércia” e não se dirigir até a sua academia e pagar um novo plano, não há renovação.

No caso da venda de uma assinatura mensal ou anual de uma recorrência, “a inércia passa a ser a favor da empresa e contra o cliente”, pois como a renovação é automática, se o cliente não tiver a iniciativa de pedir o cancelamento, ou seja, se ele não sair da inércia, será cobrado recorrentemente.

Outro grande benefício aplicado à realidade dos dias de hoje é que devido ao menor acesso ao crédito e maior grau de endividamento das famílias brasileiras (cerca de 73%, segundo dados de agosto de 2021), a venda por recorrência pode ajudar a sua equipe comercial a quebrar a objeção do cliente em afirmar que não irá fechar com sua empresa pois não possui limite no cartão de crédito comprometido.

Mas como eu citei anteriormente, a adoção da venda através do modelo de recorrência não possui apenas benefícios. Na verdade, é muito importante que você entenda que toda decisão estratégica, toda mudança que você realiza na sua empresa possui bônus e ônus. O que determina você fazer algo novo, diferente ou mudar o foco da sua empresa é quando na sua avaliação, você identifica que o bônus, os benefícios são grandes e justificam correr o risco, o perigo da mudança.

Riscos não devem ser evitados, riscos devem ser administrados.

Então, se você já utiliza ou deseja implantar a venda através da recorrência na sua academia, estúdio ou Box de CrossFit fique atento e gerencie esses 2 pontos:

1. A saúde financeira da sua empresa

Por mais que uma das grandes justificativas ou benefício para venda de assinaturas de recorrência seja a maior previsibilidade de receitas futura, antes de implantar você precisa avaliar o seu fluxo de caixa, presente e futuro.

Por exemplo, se por acaso 90% das vendas da sua academia fossem de planos mensais e trimestrais, pagos através de dinheiro, cheque ou cartão de débito. Imagine que em novembro você irá implantar a venda de assinaturas por recorrência e para estimular uma rápida migração para esse modelo, você irá ofertar um ticket 7,5% mais barato, sem taxa de adesão e a disponibilidade de um maior tempo de trancamento. Eu não criei essa história não, é um resumo do que aconteceu em um cliente que atendemos na consultoria com esse problema.

Agora reflita comigo:

  1. A alíquota de desconto do pagamento no cartão de crédito é maior do que o cartão de débito.
  2. Na maioria das vezes quando você usa a cobrança por recorrência você tem mais uma taxa a pagar.
  3. Está ofertando isenção do pagamento da taxa de matrícula.
  4. O mês de novembro é o mês de pagamento da primeira e maior parcela do 13º salário.
  5. Na grande maioria dos fornecedores, o recebível de uma venda de recorrência no cartão de crédito demora 30 dias para estar disponível na sua conta.
  6. Não podemos esquecer da estratégia de reduzir o ticket médio para atrair a migração para o pagamento por recorrência.

Será que antes de tomar essa decisão esses aspectos foram analisados considerando:

  • Total de caixa acumulado da empresa.
  • Previsão de total de saídas e entradas no mês de novembro.
  • Projeções de fluxo de caixa para os próximos meses, considerando a sazonalidade do final de ano?

Infelizmente, nesse exemplo, não fizeram isso e o resultado inicialmente não foi tão bom quanto poderia ser porque a empresa não tinha saúde financeira para suportar essa mudança no formato realizado. A empresa precisou se endividar, pegar empréstimo bancário não só para pagar as suas contas, mas também para honrar o pagamento do 13º salário dos funcionários.

2. Ausência de processos de gestão financeira

Nesse caso, eu conto regularmente a história de um casal de clientes do Rio Grande do Sul que fizeram parte da última turma de mentoria de Planejamento e Gestão Financeira. Eles apenas vendiam por recorrência e quando implantamos a gestão de recebíveis descobriram que tinham cerca de R$ 9.000 de recebíveis pendentes para entrar no caixa da empresa. Ou seja, eles já haviam pago impostos referentes às vendas, já haviam pago as comissões das vendas para a equipe comercial, mas não haviam recebido todos os recebíveis dessas operações.

Mas…

Essa semana eu vivenciei uma história nova…

Um cliente que nos últimos 3 meses vem crescendo significativamente o seu resultado financeiro, tivemos uma surpresa quando fechamos o caixa de outubro de uma das suas unidades. Ao comparar com o crescimento do número de clientes, número de clientes por tipo de assinatura de recorrência e total de entradas (recebíveis) do fechamento dos meses de setembro e outubro, descobrimos um mistério de quase R$ 23.000. É imprescindível, na sua gestão financeira, ter processos e ferramentas em uma boa planilha de Excel para realizar a gestão de inadimplência e recebíveis, principalmente quando vende recorrência.

Por exemplo, um mês que é “campeão de audiência” para gerar inadimplência de pagamentos em cartão de crédito é dezembro. O seu cliente consome mais do que deveria com compra de presentes e as festas de final de ano e quando chega o dia do pagamento do vencimento da recorrência, a bandeira do cartão não autoriza. Para que você não seja pego de surpresa, comece agora a implantar a gestão da inadimplência e a gestão de recebíveis.

Concluindo…

Eu recomendo, sim, você utilizar a venda por assinatura de recorrência desde que administre os riscos que apresentei nesse artigo para você!

Aproveito para te convidar para fazer parte do meu canal no Telegram “Dicas de Gestão Fitness”. Temos podcasts toda semana, dicas e costumo compartilhar notícias do mercado nacional e internacional. Para participar basta clicar aqui.

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

O que achou desse artigo?

Publicidade

REF&H
Enviar