Publicidade

Tempo: amigo, inimigo ou parceiro?

Lendo um livro que falava da importância da religiosidade na vida das pessoas, independente de suas crenças, li algo que me chamou muito a atenção. A frase dizia: “nem Deus pode vencer o tempo.” Então pensei: se nem Deus pode, por que vivemos nossa rotina diária em torno dele tentando vencê-lo? Podíamos tentar de vez em quando pedir para ele parar para que tenhamos chance de terminar um trabalho, uma tarefa. E não existe nada mais cruel, traiçoeiro e perigoso do que o tempo que não para. E ele não para, nunca. Mesmo em momentos de pandemia e aqui vale pensar em um ponto importantíssimo sobre gestão de tempo: se você não o gerenciar, será gerenciado por ele!

Você é bombardeado com mais informações do que é capaz de processar? As interrupções por telefones, celulares, notificações, em virtude da maior facilidade de ser encontrado, estão gerando stress em seu dia-a-dia? Você trabalha o dia inteiro e acaba frustrado por achar que não fez coisa alguma?

Conheço uma infinidade de pessoas que admitem que fazem mau uso do tempo. Ficam reféns, tornam-se tensas e ansiosas, perdem-se em tarefas desnecessárias e não conseguem administrar a tirania da urgência. Essas pessoas o chamam de inimigo.

A Internet e outros meios de comunicação estão causando um impacto tremendo nas pessoas e nas empresas. Um impacto tão grande, que a falta de compreensão das mudanças que estão ocorrendo pode custar caro daqui a pouco. Vivemos conectados a tudo e a todos, acessíveis 24 horas por dia, sete dias por semana. Como conviver com isso?

Alguns conseguem administrar o tempo dentro de suas possibilidades, e sem sofrer com isso. Utilizando-se de inteligência emocional para organizar sua rotina diária, relacionar-se com as outras pessoas e finalizar o dia com o mínimo de pendências possíveis. Em alguns momentos nos auto enganamos porque o tempo não para e com certeza, o que ficou para amanhã terá que ser resolvido. 

Agora é essencial saber utilizar as novas ferramentas tecnológicas para a otimização do trabalho. Mas administrar o tempo não é apenas fazer as coisas de forma mais rápida, e sim simplificar seus processos, reduzindo o número de opções disponíveis.

Torná-lo um parceiro exige disciplina, mais do que organização. É fazer dele um verdadeiro aliado, é permitir-se realizar as tarefas e ainda assim cuidar de si mesmo e das outras dimensões da vida a que fazemos parte. É poder sair de férias, é poder ir ao cinema, jantar fora e ter a tranquilidade que tudo dará tempo e que não adianta tentar pará-lo e nem enganá-lo.

O tempo é precioso e a sua gestão pode ajudá-lo a ser mais dinâmico, vitorioso e menos estressado. A chave para o gerenciamento do tempo é harmonizar suas atividades de modo que sua vida não seja só trabalho e vale pensar sobre o que é importante, urgente, não urgente e principalmente delegável! Porque, afinal de contas, quanto tempo o teu tempo tem?

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

Publicidade

REF&H
Enviar