A metodologia NATAÇÃO + SEGURA valoriza, primordialmente, a segurança do aluno e a adaptação plena dele ao meio líquido (melhora da aquacidade) com atuação em quatro pilares da natação (flutuação, controle respiratório, consciência corporal e deslocamento) antes do ensino dos quatro estilos.

Trata-se de abordagem que evidencia, nas aulas de natação, ações que venham a prevenir o afogamento, traumas ou situações que prejudiquem o aprendizado dos quatro nados. Sobretudo, a NATAÇÃO + SEGURA enfatiza as seguintes ações preventivas do professor de natação:

  • Realizar avaliação diagnóstica no primeiro dia de aula (teste de aquacidade), anamnese e monitorar (acompanhamento) o aluno no decorrer dos meses seguintes com avaliações formativas.
  • Priorizar a adaptação ao meio líquido (desenvolvimento do nível de aquacidade do aluno) antes do ensino formal dos quatro nados.
  • Tomar decisões quanto à aplicação dos conteúdos pedagógicos de forma preventiva, realizar progressão pedagógica individualizada e estar posicionado próximo a cada aluno na piscina.
  • Ministrar aulas com o quantitativo de alunos suficiente para uma aula segura, para todos os alunos, de acordo com critérios preventivos na relação quantidade de alunos para cada professor.
  • Elaborar cartilha de segurança aquática (entregar aos alunos e pais) e ter capacitação em emergências aquáticas.

Quantidade ideal de alunos nas aulas de natação

A decisão sobre a quantidade ideal de alunos por turma na natação será tomada pelo professor em conjunto com coordenador se baseando sempre na segurança do aluno.

Os critérios para a decisão se baseiam em três categorias:

  1. Aluno: altura, aquacidade (nível de adaptação ao meio líquido), idade, restrição médica (capaz ou com restrições) e maturidade física e mental.
  2. Professor: posicionamento em relação ao aluno na água, experiência e existência de auxiliares.
  3. Localização: existência de barra nas laterais, materiais didáticos para cada aluno, acústica, duração da aula, iluminação da piscina, guarda-vidas de plantão, existência de plataforma de elevação de profundidade, comprimento da piscina, temperatura da água e turno de aula.

Itens para uma cartilha de segurança aquática

São exemplos de itens preventivos que podem constar na cartilha:

  1.  Crianças devem aprender a nadar com professores qualificados ou em escolas de natação especializadas. Se os pais ou responsáveis não sabem nadar, devem aprender também.
  2. Nunca deixe uma criança sozinha dentro ou próximo da piscina sem os cuidados de um adulto responsável.
  3. Mesmo na presença do guarda-vidas tenha atenção 100% nas crianças à distância de um braço.
  4. Ensine seu filho a ser responsável na piscina e a respeitar suas limitações.
  5. Mantenha o portão de acesso ao parque aquático fechado.
  6. Em caso de acidentes e a criança parar de respirar chame serviços de emergência.
  7. Não confie em boias para proteção das crianças, esteja atento.
  8. Procure saber onde está o botão de emergência para parar a bomba de sucção da piscina.
  9. Converse e ensine seu filho sobre segurança aquática.
  10. Fique sempre atento às orientações e regras na área da piscina.

Medindo o nível de aquacidade dos seus alunos

Veja quantos itens o aluno consegue realizar e confira o resultado ao final.

  1. Realizar (apneia estática) bloqueios da respiração embaixo d’água durante 10 segundos (repetir 3 vezes).
  2. Afundar a cabeça na água sem medo, soltar o ar (controle respiratório) (5 vezes).
  3. Afundar e apanhar objeto no fundo sem uso de óculos (1 objeto a 1 metro profundidade).
  4. Mudar de decúbito dorsal para ventral (2 vezes).
  5. Mudar da posição vertical para horizontal sem colocar pé no chão (2 vezes).
  6. Flutuar decúbito dorsal sem auxílio de materiais (30 segundos).
  7. Sustentar-se na vertical com uso de palmateio (30 segundos).
  8. Utilizar os quatro membros como segmentos propulsivos na superfície até a borda (3 metros).
  9. Realizar deslocamento embaixo d’água (apneia dinâmica) (2 metros).
  10. Agachar, afundar em pé e saltar com as mãos fora d’água (2 metros por 2 vezes).

O resultado do nível de aquacidade é a soma de cada sim (1 ponto) obtido nas 10 atividades testadas.

  • 0-2 pontos – Muito Fraca
  • 3-4 pontos – Fraca
  • 5-6 pontos – Média
  • 7-8 pontos – Boa
  • 9-10 pontos – Excelente

Vantagens para estabelecimentos que aderem ao Programa NATAÇÃO + SEGURA

  • Curso/treinamento dos professores e estagiários.
  • Capacitação para aplicar o Teste de aquacidade.
  • Modelo de ficha individual de avaliação e monitoramento do aluno.
  • Modelo de certificado individual de participação no teste.
  • Quadro de academia membro do programa NATAÇÃO + SEGURA.
  • Banner do teste de aquacidade com logo da academia.
  • Banco de dados o Excel para teste.
  • Livro Natação Monitorada.
  • Certificado para cada professor participante do treinamento.
  • Certificado para academia.
  • Folder explicativo do teste de aquacidade e NATAÇÃO + SEGURA.
Para saber mais sobre o programa entre em contato pelo WhatsApp.

 

Referências:                       

Vasconcellos, Marcelo Barros; Szpilman, David; Queiroga, Ana Catarina; Mello, Danielli. Swim + safe: test for diagnostic evaluation and monitoring of water skills of beginner students. World conference on drowning prevention. Canada: Vancouver, 2017.

 

Vasconcellos, Marcelo Barros. Natação Monitorada. Testes desde aquacidade até o nível avançado. Rio de Janeiro: Paco, 2019. 

 

* O professor Marcelo Barros de Vasconcellos é professor adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Print Friendly, PDF & Email
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Leia outros artigos

Publicidade

REF&H
Enviar